Tratamento Involuntário Para Dependência Química

Só quem tem um familiar ou amigo dependente químico sabe o quanto lutar contra essa situação é difícil. Na maioria dos casos, a pessoa não consegue se libertar do vício por si mesmo e é por isso que o apoio das clínicas de recuperação é fundamental. O ideal é que o tratamento seja voluntário, ou seja, que o próprio indivíduo queira deixar de ser dependente por sua vontade. No entanto, nem sempre é isso que acontece e, muitas vezes, o tratamento involuntário é a única saída.

No tratamento involuntário, o dependente é internado na clínica de reabilitação contra a sua vontade. Existe uma lei que ampara esse caso, a Lei 10.216 de 6 de abril de 2001. De acordo com a norma, a família e/ou os responsáveis pela pessoa têm o direito de buscar um tratamento mesmo que ela não queira, caso o vício esteja representando perigo para a saúde do próprio dependente ou de quem convive com ele.

Existem casos em que o vício atinge um grau tão elevado que impossibilita a conscientização de que a pessoa está destruindo a sua vida. É aí que cabe à família tomar uma atitude e intervir urgentemente para salvar aquele dependente da situação em que está.

Para que alguém possa ser internado involuntariamente, deve existir o aval de um médico psiquiatra, que vai diagnosticar a necessidade do tratamento e assinar um termo relativo a isso. Em seguida, é obrigatório que o Ministério Público seja informado da ocorrência e motivação do internamento.

Uma vez que todo esse processo legal é realizado, o tratamento do paciente segue a mesma sequência, ou seja, primeiro ele precisa ser desintoxicado, eliminando do seu organismo todos os resquícios das drogas que ingeriu. Ele será acompanhado por médicos, psiquiatras, psicólogos, nutricionistas e, enquanto estiver internado na clínica, irá realizar atividades que ocupem seu tempo e mostrem a ele que existe muito mais na vida além das drogas!

Faz parte do tratamento as terapias individuais e coletivas, em que um pode dar apoio ao outro. A clínica de recuperação Internar segue todo o protocolo legal do tratamento involuntário e garante toda a dedicação para tirar o paciente do mundo das drogas.