Internação Involuntária

A dependência química ou alcoólica é realmente delicada. Em alguns casos, seus sintomas chegam a um nível tão agressivo – principalmente para o estado psicológico – que o dependente simplesmente não reconhece a necessidade do tratamento, mesmo estando integralmente submisso ao mundo das drogas.

Para casos como o exemplificado, a internação involuntária se torna a melhor – e muitas vezes, a única – solução.

Mas como funciona a internação involuntária?

A internação involuntária, um dos métodos de tratamento realizados pela Clínica de Recuperação Internar, é recomendada para os indivíduos que chegaram a um grau tão alto de dependência que já não reconhecem mais a necessidade de tratar a condição.

Neste caso, o paciente simplesmente não aceita o fato de ser um dependente de álcool ou drogas. Ele considera aquilo parte de sua rotina, e diante disso, suas conversas com familiares ou amigos que reconhecem o quadro de dependência não adiantam em nada. No fundo, parece que ele não quer ser ajudado. Mas na realidade, esse é o público que mais precisa da sua atenção.

A internação involuntária geralmente é realizada após o pedido da família do dependente. A partir de então, o indivíduo passa por uma avaliação clínica detalhada, em que são verificadas as seguintes informações: tipo de substância psicoativa utilizada pelo paciente, frequência no consumo, sintomas de abstinência e demais aspectos que só podem ser verificados a partir de exames rigorosos. Se a necessidade de tratamento para a dependência for confirmada, o indivíduo é internado.

A internação involuntária é um procedimento legalizado?

Sim. Seu respaldo está na lei de número 10.216, regulamentada em abril de 2001. A internação involuntária pode ser realizada tanto após a solicitação de familiares do dependente, como também, por médicos que comprovem a necessidade de tratamento.

Assim que a internação involuntária é realizada, nossa clínica se responsabiliza em entrar em contato com o Ministério Público – no prazo máximo estipulado de 72 horas – para comunicar que o paciente está sendo tratado na instituição.

Sendo assim, se você também conhece alguém nestas condições, ajude-o. Entre em contato com a clínica de recuperação Internar e nos ajude a salvar a vida de alguém que você ama.